Bite me!


Morde mas não aleijes (pronto, só um bocadinho, que há dores que coiso e tal). Será que a Eva sabia em que sarilhos se ia meter quando aceitou lá a maçã da serpente? Melhor dizendo, será que ela sabia os sarilhos em que ia meter o Adão? (eu cá acho que ela fez de propósito) Sim, porque, machismos bíblicos à parte, o Adão ainda hoje podia estar refastelado no Paraíso se não fosse a típica mania das mulheres em mexerem no que está quieto. Deus foi um fixola em ter criado um lugar bonitinho para o casalinho viver uma eternidade de mordomias, e a indicação que deu para a tal Árvore do Conhecimento foi simples: “não tocar”. NÃO TOCAR, raios partam! Era assim tão difícil de entender?! A mensagem era muito complicada, era? Por acaso, a senhora dona Eva debateu com o Adão a possibilidade de aceitar a maçã? (está-se mesmo a ver) Isto de as mulheres fazerem as coisas pelas costas de um gajo já vem de longe (do antigamente, como dizem os velhadas). E é escusado invocar o argumento (feminino) de que o Adão só deu uma dentada na maçã porque quis, que ninguém o obrigou a nada. Pois isso é tudo muito bonito, mas… hello!... a Eva era a ÚNICA mulher num raio de, digamos, O MUNDO INTEIRO! Por isso, estava lá implícita a ameaça de que se ele não trincasse a rica maçãzinha também não ia haver mais brincadeirinha (com a pitinha, e isso). Mas diga-se de passagem que o Adão foi um bocado palerma (fatalidade que se perpetuou nos genes dos seus descendentes masculinos numa proporção alarmante). Vejamos: o Adão vivia no Paraíso (NO PARAÍSO, raios partam!); não tinha de trabalhar; estava livre de impostos, de prestações de casa, carro e afins; não tinha de se preocupar com falta de guito para passar férias em locais paradisíacos porque, está bom de ver… (VIVIA NO PARAÍSO, raios partam!); e ainda tinha uma mulher feita por encomenda, à sua medida (literalmente). E ele foi trocar tudo isso por quê? PELA PORCARIA DE UMA RELES MAÇÃ, PÁ! Mas convenhamos que essa idiotice não adveio apenas do facto de o Adão ter sido um inacreditável palerma pois, na verdade, o pobre imbecil não podia prever que a Eva lhe sairia melhor do que encomenda. Em última análise, a culpa é de Deus, pois claro (também há quem culpe o Diabo, mas essas pessoas são apenas preconceituosas e mal informadas). Resumindo: mordes-me, ou não?

Cão Sarnento.

18 comentários:

carpe vitam! disse...

Claro que ela fez de propósito, o Paraíso era uma seca.
Troca lá a "ínica" por ÚNICA, vá.
Já mordi. Se assim não fosse, não estava aqui. ;P

Cão Sarnento disse...

ahah... acho que vou deixar estar a ínica. Sabes, é que "inica" foi a ortografia usada por Camões no lugar de iníqua que, por sua vez, significa: perversa; má (tendo em conta o contexto, é até adequado).

(pronto, é melhor mudar) :D

carpe vitam! disse...

Eu ainda fui ver se queria dizer alguma coisa, mas não encontrei nada, nem essa do Camões, uma pessoa está sempre a aprender. De qualquer forma, vejo a Eva muito mais como heroína do que a má da fita. nunca funcionaríamos num mundo perfeito. precisamos de coisas más, mais que não seja, para valorizar as boas.

Maria disse...

A fulana da maçã parece a Nicole Kidman...

a propósito da Eva...e do Adão...a porra da fruta faz bem à saúde...

Cão Sarnento disse...

O Cão tem um faro mais apurado para procurar estas coisas.
É claro que a tua visão é um bocado parcial (sendo tu mulher, e isso).
Se não funcionaríamos num mundo perfeito, isso está para se provar. Mas o que está mais do que provado é que não funcionamos lá muito bem num mundo imperfeito (somos causa-conseguência do tal mundo abandalhado). No que me diz respeito, eu dispenso bem as coisas más.

--
Não é a Nicola Miúdohomem (se eu a usasse como referência não haveria qualquer dúvida).
Em relação à fruta, só tenho uma coisa a dizer-te...

Bianca disse...

É sempre bom uma mordidela com pita! Tu mordes pouco (infelizmente), pois só te lemos trimestralmente quando dás um latir de tua graça. EU mordo sempre, ora vê.
Uma mordidela.

Cão Sarnento disse...

Eu gosto mais de morder a sério. E morder a sério é outra coisa (aqui, só venho ladrar).

Rafeiro Perfumado disse...

Eu não engulo essa cena da maçã. Tanto barulho que aquilo deu, no mínimo era uma melancia!

Cão Sarnento disse...

Pois eu cá também tenho algumas desconfianças. É possível que até tenha sido uma abóbora, e que tenha sido introduzida no aparelho digestivo do Adão através da extremidade errada (coisa de levar as lágrimas aos olhos... imagino).

Rafeiro Perfumado disse...

Espero que por "extremidade errada" estejas a pensar nas orelhas, pois de outra forma lá se ia a inveja que eu tinha do Adão por não ter sogra.

Cão Sarnento disse...

Pronto, reformulo o que escrevi: extremidade MUITO errada (lá se vai a tua justa inveja).

Rei da Lã disse...

O problema foi que a Eva se deu bem com a cobra...

;)

Scarlet_Perry disse...

Obrigada pelo comentario!! :D
Creio que chegaste a mim atraves de um outro especimen canino! :PP
Beijocaaaaaas *

Felina disse...

Esqueceste um pequeno pormenor o Adão só teve conhecimento para que servia a "pitinha" como lhe chamas depois de provar a maçã... pois ... pois ... agora imagina a seca de estar num paraiso sem sexo... e mais a culpa de estarmos todos stressados hoje é sempre do homem, quem inventou a roda? o homem claro... para que raio queria ele uma roda? quiz evolui f**** se

Cão Sarnento disse...

Scarlet, não registo propriamente as minhas trajectórias entre blogues (é mais um "deixa cá ver isto" ao acaso, do que outra coisa qualquer), mas é possível.
E beijocas com beijocas se pagam. ;)

--

Felina, quando Deus criou o homem e a mulher, disse: "ide e multiplicai-vos". Eu sei, porque tenho tudo gravado (ainda em VHS). Ora, estas palavras foram ditas logo após o acto da criação de Adão e Eva e, portanto, antes da fatal cena com a maçã. Logo, tanto Adão como Eva já tinham (no ADN) a noção daquilo para que podia servir a pitinha. O que aconteceu depois da tal trinca na maçã foi que ambos passaram a ter conhecimento de conceitos como vergonha, pudor e outros conhecimentos completamente idiotas e francamente inúteis. A serpente (o Diabo disfarçado, dizem), sabia que, com a trinca da maçã, todo esse conhecimento-entulho viria à superfície apenas com o propósito de atormentar as pessoas com preocupações imbecis. E já que estamos a falar de conceitos antigos, a ideia original do homem ao inventar a roda era apenas uma: arranjar um suporte eficaz, para criar um meio de locomoção, que lhe permitisse por-se a milhas das mulheres o mais rápido possível (as turbinas, motores a jacto, e isso, ainda eram conceitos demasiado forçados para a tecnologia rudimentar da época).

Felina disse...

Mete a cassete VHS pró lixo andam te a enganar não foi deus que criou o homem nem a mulher, dizem que descendemos de animais marinhos,eu também acho que sim porque adoro agua, não para beber mas para me banhar e outras coisas, com respeito a distancia que queres ter das mulheres tenho pena deves ter estado com as mulheres erradas, eu sei que hà mulheres com defeito de fabrico também há homens assim, felizmente tenho sabido escolher bem :D

Cão Sarnento disse...

Tu não me digas uma blasfémia dessas! Deus criou o homem e a mulher, e pronto(qualquer pessoa racional, e perfeitamente esclarecida, sabe perfeitamente disso). Essa história da evolução é completamente absurda (só falta dizeres que é a Terra que gira em volta do Sol... até parece). E no que toca a distância de mulheres, eu referi-me ao inventor original da roda (foi o Zé), e não a mim. Eu cá aprecio a proximidade do mulherio.

Felina disse...

Ok então eu prefiro a minha irracionalidade, mas aquela história do sol... não sei bem... umas vezes ele está à esquerda outras vezes à direita... eu acho que ele salta em vez de andar à volta...
Pois eu bem que desconfiava que eras unha e carne com o mulherio, o tal Zé é que é um bruta montes... já fiquei melhor