"Amo-te. Juro."



“Jura que me amas.” Desculpa, mas… hã? De onde raio vem essa ideia de absoluto génio, que navega dentro das cabecinhas das mulheres, que basta que os homens jurem para que automaticamente aquilo que eles dizem passe a ser a mais incontestável das verdades? É um esforço assim tão impossível compreender que quem mente não se importa de jurar a torto e a direito? Então, se eu disser: “Amo-te. Juro.”, isso faz de mim o homem mais sincero à face da terra? Pois. Certo. Deve ser mesmo isso. NOT! Mulheres. Minhas queridas mulheres. Fiquem lá espertas! Pode ser? A expressão: “quanto mais jura, mais mente” diz-vos alguma coisa? Diz, pois. Diz-vos que não tem importância nenhuma que os homens mintam, desde que vos jurem que dizem a verdade. Nunca devemos subestimar o poder da negação. E dizem-se elas dotadas de inteligência superior. Superior segundo qual termo comparativo? Uma ameba? Devo explicar o que é uma ameba? É mesmo necessário? Alguém “gives a fuck” para o raio de um bichinho unicelular? Basta que se esclareça que o verdadeiro QI das mulheres é proporcional a essa criaturinha. E para que as mulheres percebam o que quero dizer, QI significa quociente de inteligência. Sei que sou um cão sarnento, e tal, mas para bem da justa imparcialidade, devo admitir com considerável tristeza que uma desconfortável percentagem dos homens também agradece a explicação do termo QI. Admito que há cães mais estúpidos do que outros. Não é estupidez, é apenas ignorância desinteressada. São ignorantes e não se interessam em deixar de ser. Esses cães deviam mudar de sexo para se tornarem naquelas mulheres que se metem debaixo de qualquer um com uma facilidade que interessa apenas à vontade que impele o vómito a qualquer um que tenha um nível razoável de exigência. Apenas cadelas vadias que aceitam colar as ancas durante meia hora a qualquer rafeiro que lhes cheire o rabo. Qualquer cão que lhes ladre: “Amo-te. Juro.”


Cão Sarnento.

11 comentários:

cadela tinhosa disse...

Não percebes nada disto, ó cão sarnento! Mas quem é que te convenceu de que a ideia é acreditar nessas palavritas cuspidas com tanta baba fedorenta entre ganidos irritantes? Aqui a cadela tinhosa vai iluminar-te, embora reconheça que apenas um cromossoma X limita toda a boa vontade em entender tamanho requinte e doutrina. A culpa não é vossa, mas desses malditos genes patéticos! Então, a verdade verdadinhha é: “Querido, jura que me amas!”, ao que o cão responde a gaguejar: “juro (cof, cof),… és o melhor que já me aconteceu (cof, cof)… amo-te muito (cof, cof)”. A cadela aí responde (com sorriso maléfico, consciente e a fingir comoção): “Oh, amo-te! Olha, preciso do teu Visa para amanhã! Oh, amo-te, doce”.
Pronto, agora agradece-me por te livrar de momentos de peso na consciência pós-mentira-desavergonhada, também esses mais fedorentos e falsos que os pexibeques comprados na tasca do cão-rodilhão!

SA. disse...

ahahaha! Ó minha querida cadela tinhosa (a parte da "querida" é meramente uma força de expressão, entenda-se), aposto que ficaste com as minhas sábias e frontais declarações desconfortavelmente atravessadas na garganta, não foi! (escusas de responder... é pergunta retórica). Gostei da tua resposta de cadelita (tu mesma te intitulas "cadela tinhosa") indignada. Mas quer-me parecer que acabaste por meter a patinha na poça. Estavas tão concentrada em defender a esperteza feminina que nem percebeste que acabaste de falar contra as mulheres. A meu ver, transmitiste uma imagem pouco abonatória dos teus queridos cromossomas. Segundo dedução lógica das tuas próprias palavras, as mulheres são mentirosas e interesseiras por natureza. Isso só acrescenta mais verdade e sabedoria às minhas palavras.
Ah! Como eu gosto (para lá de demasiado) da minha querida Língua Portuguesa, sinto-me na obrigação de te esclarecer que se escreve pechisbeques e não "pexibeques". E vê-se perfeitamente que não fazes a mínima ideia do que é uma tasca. Mas deixa lá... isso talvez seja um ponto a teu favor. :D

(talvez queiras tentar um resposta mais acertada da próxima vez... a porta da casota está sempre aberta)

Cão Sarnento.

cadela tinhosa disse...

A ver se acerto, desta vez;):
Não era minha pretensiosa intenção valorizar os genes sofisticados e incompreendidos da matilha de saias! Isto porque infelizmente não são as excepções que fazem a regra, apesar do que se diz por aí! Aqui, a força das massas é o que conta, ó se é! E por isso, há que admitir sem preconceito que, na média, são todos uns grandes trastes, e às excepções (inadaptadas mas confundidas com ressabiadas) restam-lhes contemplar… não sem uma boa dose de inquietação disfarçada…
E na qualidade de excepção, a “ querida cadelita” (que é querida, sim senhor!;)) não resistiu em adoçar com veneno as choraminguices de cachorrinhos mal tratados e fôfinhos (sei bem que não tem acento, mas soou-me melhor… não querendo ofender a tua sensibilidade literária)!;)
Ao que uma cadela com pedigree se sujeita para combater o tédio…;)

sofia disse...

Cá para mim estes comentários são todos teus! ohohoh imagino-te a ter estes diálogos internos.
Isto porque, "cadela tinhosa", eu tinha gostado muito do teu primeiro post, mas no segundo já me desiludiste. Diplomacia sim... mas enfim...

cadela tinhosa disse...

Oh Sofia, desculpa lá! Confesso que exagerei na diplomacia... Mas é que também não se pode dar-lhes a paulada para matar, que aí a caozoada revolta-se e depois nem aquecer os pés podemos!;)

sofia disse...

Diz a um homem supersticioso: "Jura que me amas! Se estiveres a mentir que te caia o coisinho!" e parte-te a rir com a cara dele. :D
Nunca subestimes o poder da autosugestão. lol

S.A. disse...

Realmente, as mulheres têm a sua piadita… de vez em quando (com a periodicidade dos anos bissextos). Será muito abuso da minha parte pedir-vos que continueis a conversar as duas só para eu me rir mais um bocadinho?
Ah! Ó Cadelita… tinha esperanças que não desses o braço a torcer tão depressa.
Outro Ah! Sofia, Sofia, Sofia… sabes bem que o Diabo me pediu indicações para escrever a sua Bíblia Negra… por que razão insistes em meter-te comigo?

Cão Sarnento

sofia disse...

O Diabo pediu-te indicações para escrever a sua biblia negra? Ah, já sei! Isso foi no dia em que apareceu o coelho branco (candeiro) e jogaste cricket com a rainha de copas (mulher das limpezas), não foi? Depois apareceu a lagarta com o cachimbo (homem do talho) e o humpty dumpty em cima do muro (gordo lavador de vidros).
Larga isso pá...

S.A. disse...

Sofia, Sofia, Sofia… evidentemente, tens andado sob o efeito das mesmas substâncias alucinogénias que o Lewis Caroll devia andar a tomar quando escreveu a Alice no País das Maravilhas. “NÃO” largues isso, pá!

carpe vitam! disse...

lol, o que eu me divirto!... ó cão, não estarás tu a subestimar a inteligência das mulheres? olha que elas quando querem são danadas...

Cão Sarnento disse...

Hum...subestimar o que quer que seja pode conduzir a resultados manhosos, admito... tal como até admito que as mulheres, quando querem, são danadas... mas o que acontece é que os Cães são danados mesmo sem quererem. Está-lhes nos glóbulos vermelhos. E fico contente (razoavelmente) por saber que te divertes. Estou cá a semana toda (considerando apenas os dias úteis, de segunda a sexta, e eventualmente algum sábado, fechando ao domingo para balanço de contabilidade).